Novos dados sobre contas na Suíça reduzem apoio a Cunha na Câmara

Da Folha de S. Paulo

Depois da publicação das “digitais” de Eduardo Cunha e de familiares nas contas secretas no exterior, sua tropa de choque continua dizendo que vai com ele até o fim, mas políticos até então próximos afirmam que ele perdeu as condições de comandar a Câmara e que sua saída se reduz agora a uma questão de dias.

A maioria dos líderes partidários submergiu nesta sexta-feira (16) após a divulgação dos documentos, incluindo a oposição, que já ensaiava um distanciamento após a tentativa de Cunha de fechar um acordo com o governo para salvar seu mandato.

Políticos do governo e da oposição, ouvidos em caráter reservado, afirmaram que esta segunda e terça-feira serão decisivas para a definição do futuro de Cunha.

O principal fator político que agora pesa contra o peemedebista é o de que ele vinha pedindo um voto de confiança assegurando não ter contas fora do país.

As imagens do passaporte diplomático, as assinaturas e os demais documentos publicados tornam essa versão pouco crível, dizem deputados. “Essa será a semana em que o Parlamento vai perceber se o Eduardo vai ter condições de governabilidade”, afirmou um aliado próximo.

Líderes das bancadas do governo e da oposição são quase unânimes em afirmar que a situação é “delicadíssima” e deve vitaminar a lista do “Fora, Cunha” elaborada pelo PSOL e pela Rede, que já conta com 53 adesões.

Os dois partidos protocolaram pedido de cassação de Cunha no Conselho de Ética. O processo deve ser instaurado até o final do mês.

A oposição, que se alinhou a Cunha quando ele rompeu com o governo, combinou que se manifestará em conjunto no início da semana.

Os principais partidos, PSDB e DEM iniciaram o afastamento do peemedebista na semana passada, quando soltou nota sugerindo a ele que se afastasse da Presidência.

Procurado, o senador Agripino Maia (RN), presidente nacional do DEM –investigado em outro caso–, disse que “as coisas ficam agora muito difíceis de serem explicadas”, já que Cunha dizia não ter conta no exterior.

O deputado Silvio Costa (PSC-PE), adversário de Cunha, passou a pedir a líderes de todos os partidos que se unam pelo afastamento do peemedebista do cargo. “Ele negou o tempo todo que tivesse conta. Acho que não dá mais nem para esperar o tempo regimental [de cassação].”

Aliados mais fiéis saíram em defesa de Cunha. O deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força, disse à Folha que está com Cunha “para o que der e vier”, na maré contrária à oposição.”O nosso negócio é derrubar a Dilma. Nada nos tira o rumo. O governo o persegue porque sabe que sem ele não tem impeachment.”

O líder do PTB, Jovair Arantes (GO), minimizou a crise e afirma as últimas revelações “são apenas novas notícias”. “Ele foi na CPI espontaneamente, podia falar o que quisesse. Não estava sob juramento”, disse, numa referência ao depoimento Cunha prestou em março à CPI da Petrobras, quando negou que ter contas no exterior.

O petebista disse ainda que Cunha é alvo de uma “caça às bruxas”. “O que está acontecendo com ele deveria estar acontecendo com outros também. Não podemos achar que isso é certo.”

Prefeitura apoiará edição 2015 do Feteag

feteag

No início desta tarde (08), o prefeito José Queiroz recebeu em seu gabinete a fundadora do Festival de Teatro do Agreste – Feteag, Arary Marrocos. O encontro foi justamente para reafirmar o apoio que será dado à 25ª edição do festival que acontecerá a partir do dia 23 deste mês em Caruaru.

É importante lembrar que a prefeitura está cumprindo o que havia prometido no início deste ano. “Nós somos sensíveis e entendemos a importância do festival que tanto difunde a cena teatral do nosso município, e mesmo com as dificuldades, vamos dar esse aporte financeiro para ajudar no custeio do projeto”, lembra o prefeito José Queiroz.

Com o apoio financeiro, será possível custear os cachês dos diretores do festival, alimentação e transporte durante todo o período do evento. O Feteag será realizado do dia 23 até 31 deste mês. A programação completa deverá ser divulgada em uma coletiva de imprensa, prevista para o dia 14. “Ficamos muito felizes. Nossa preocupação maior é com a formação. Quem participa do festival sai melhor enquanto pessoa e profissional”, comemora a fundadora do Festival de Teatro do Agreste, Arary Marrocos.

/**/

Presidente pede apoio de governadores ao ajuste fiscal

O governador Paulo Câmara participou nesta quarta (30) pela manhã de audiência com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, ao lado dos outros gestores estaduais do Partido Socialista Brasileiro: Ricardo Coutinho (Paraíba) e Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal). A presidente pediu apoio dos governadores às medidas do ajuste fiscal apresentadas pelo Governo Federal e também à manutenção dos vetos presidenciais a projetos aprovados pelo Congresso Nacional e que implicam em aumento dos gastos públicos. 
 
Paulo Câmara informou que os governadores vão conversar com a bancada e também com a direção nacional do PSB. “Os Estados não vão sair dessa crise se o País não sair. Não somos ilhas isoladas. Vamos ter uma nova conversa com a bancada para discutir essas questões de interesse do Brasil”. De acordo com o governador de Pernambuco, em nenhum momento a presidente tratou sa possibilidade de o PSB vir a ocupar o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, como foi publicado na Imprensa. “Não houve nem convite e nem sondagem. Esse assunto não fez parte da conversa”.
 
Os governadores, por sua vez, voltaram a defender a liberação de operações de crédito para Estados e municípios e, no caso de Pernambuco, Paulo Câmara fez um relato da crise provocada pela estiagem. “Estamos no quinto ano seguido de seca. Muito dos nossos reservatórios entraram em colapso”, disse Paulo, informando que pediu a Dilma maior velocidade para conclusão da Adutora e do Ramal do Agreste, obras que distribuirão aos pernambucanos a água da transposição do Rio São Francisco.
 
Com relação à chamada “pauta bomba”, Paulo afirmou que muitas das propostas são “danosas” para o Brasil e podem aprofundar a atual crise econômica. 

Prefeitura de Agrestina apoia produção de curta-metragem

unnamed (92)

O cenário, o clima e as raízes familiares de boa parte da equipe foram decisivos para a escolha de Agrestina como locação. Intitulado ‘Ausência’, o filme dirigido por Uhélio Gonçalves, está sendo gravado na Fazenda Amapá e conta a história de um casal que sofre com a solidão, cada um a seu modo. Para viabilizar o projeto, a equipe conta com apoio da iniciativa privada, da Prefeitura de Agrestina e da K9 Produções.

Através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude, o Governo Municipal disponibiliza a todos alimentação, hospedagem, transporte e locações. De acordo com a diretora de produção do curta-metragem, Karla Ferreira, produzir um filme independente é um dos maiores desafios, diante do valor envolvido em todo o processo. “As 10 pessoas envolvidas no filme são daqui do Agreste e por isso é tão importante que tenhamos conseguido ambientar o filme aqui. Encontramos a casa, a paisagem e um pôr-do-sol perfeito para dar vida à essa história”, afirma. O filme está em fase de filmagens e possui elementos tipicamente agrestinenses, a exemplo do alfenim, doce típico de Agrestina.

‘Ausência’ conta a vida de um casal típico do interior, João (Bruno Goya) e Tereza (Camilla Gomes). Ele, vaqueiro, passa a maior parte do tempo fora de casa e ela sofre com a solidão, transferindo para o bebê prestes a nascer a missão de fazer companhia por toda a vida. Mas, as perdas acompanham o caminho dos dois personagens que foram inspirados nos dramas familiares do próprio diretor. Embora não haja previsão oficial de lançamento, o curta-metragem já vislumbra a participação em eventos de cinema de Pernambuco ainda este ano.

 

Vereadores de Toritama pedem apoio à Câmara de Caruaru

unnamed (33)

O presidente da Câmara Municipal de Caruaru, vereador Leonardo Chaves (PSD), recebeu em seu gabinete, na noite da última terça-feira (22), uma comissão de colegas parlamentares da Câmara Municipal da vizinha Toritama. A comissão, formada pelo presidente Edvanilton Bezerra (PSB) e pelos vereadores Fábio Araújo (PSDB) e José Severino Pereira (Zé Boinho, também do PSDB), veio protocolar uma indicação pedindo apoio da Câmara de Caruaru para intervir na situação dos moradores da Vila de Canaã, localidade situada na zona rural, fronteira dos dois municípios.

Segundo os edis toritamenses, a população daquela comunidade tem sofrido com a falta de infraestrutura básica, como saneamento e calçamento, mas que a prefeitura de Toritama pouco pode fazer pois Canaã pertence ao município de Caruaru, ainda que a maioria dos seus moradores possua domicílio eleitoral na cidade vizinha.

“Os colegas parlamentares da Casa João Manoel da Silva vieram nos convidar a juntarmos forças para melhorar a situação de Canaã. Para tanto, pediram que fizéssemos uma visita à vila e depois realizássemos uma reunião com os vereadores de ambas as Casas para tratar do problema”, disse o presidente Leonardo Chaves. A reunião deverá ser realizada na Casa Jornalista José Carlos Florêncio, em data a ser marcada.

Pezão garante que CPMF tem o apoio de 20 governadores

Da Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, negou ontem (18) que tenha ocorrido falta de mobilização dos governadores e de que apenas oito deles estejam a favor da recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), proposta pelo governo federal. Ele disse que o assunto foi discutido na segunda-feira durante o jantar com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, quando estavam presentes 20 governadores. De lá, segundo Pezão, saíram oito coordenadores para ir ao Congresso discutir a medida com os parlamentares.

Pezão explicou que os governadores tomaram esta decisão porque alguns eram de estados mais distantes e precisavam voltar. “Todos eles são favoráveis. O único governador que até agora eu vi se manifestar contra foi o [Raimundo] Colombo de Santa Catarina. Todos os governadores precisam ter uma nova fonte de financiamento para a previdência pública e para a saúde. Isso nos une a todos”, disse.

Segundo Pezão, foi do governador do Maranhão, Flávio Dino, a ideia de elevar a alíquota para 0,38% para que a diferença entre o percentual e a proposta de 0,2% do governo possa ser transferida para os estados. Os recursos seriam utilizados na seguridade social. “Para quem precisar, usa na saúde, e quem não precisar usa na previdência pública. Isso foi muito conversado entre a gente, mas estamos vivendo em uma grande democracia e quem vai deliberar é o Congresso Nacional. Se os recursos não saírem da CMPF que se crie algum outro imposto”, disse ele.

O governador do Rio revelou que, antes de mandar ao Congresso o projeto de recriação da CPMF, ele enviaria uma proposta de reforma da previdência pública. “Não tem como, hoje, os estados arcarem com o custo que está a previdência pública, com as pessoas se aposentando cedo. As pessoas estão vivendo mais e continuam levando tudo o que têm na ativa. Essa conta não fecha. Só no Brasil tem isso”, apontou.

Pezão disse que há muito tempo defende esta reforma e adiantou que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, recebeu bem a proposta apresentada pelos governadores. Outra mudança defendida por ele é o comprometimento de pagamento dos estados da receita corrente líquida.

“Hoje, os estados pagam quase 13% da receita corrente liquida. Se nós reduzíssemos, nesta dificuldade que estamos, por dois ou três anos, para 9%, isso dá uma folga para todos os estados e prefeituras das capitais. Tem estado, como Alagoas, que paga 14%”. Segundo o governador, no caso do Rio, seria um alívio no caixa de quase R$ 4 bilhões ao ano, afirmou o governador.

Pezão disse que tem se dedicado a sugerir alternativas para recuperar as finanças dos estados: “Cada dia eu estou estudando uma coisa que me permita fazer a travessia neste momento de crise dentro do país. Acho que a gente tem que debater, mas acho que a reforma da previdência é fundamental, como é a tributária, reforma política. Acho que o país tinha que aproveitar o momento de crise e discutir isso”, analisou.

O governador deu as declarações após participar, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), da cerimônia de implantação das audiências de custódia. O sistema determinará um processo mais rápido para os presos em flagrante, que após a presença do juiz poderá receber a liberdade provisória, conforme avaliação do magistrado, diante das condições de análise da ficha criminal. O Rio é o vigésimo estado a adotar a regra. A expectativa é que sejam atendidos 20 presos por semana na cidade.

Miguel Coelho pede apoio da ministra da Agricultura

Suspenso pela Codevasf desde maio, o serviço de assistência técnica aos produtores dos perímetros irrigados do Sertão foi cobrado pelo deputado estadual Miguel Coelho (PSB) à ministra da Agricultura, Kátia Abreu. O parlamentar acompanhou a auxiliar da presidente Dilma Rousseff, nesta quarta-feira (09), no lançamento do programa de combate à mosca da fruta no Vale do São Francisco e falou sobre a reivindicação de centenas de agricultores sertanejos que foram pegos de surpresa com a suspensão do suporte.

Segundo Miguel Coelho, a ministra ficou sensibilizada com a situação e se comprometeu a ajudar através da criação de um programa do Ministério até o final de 2015. “Ela nos disse que estava ciente da situação e prometeu que vai garantir a assistência técnica ainda neste ano para um grupo de 500 produtores de baixa renda por meio de um programa do Ministério da Agricultura. É uma ótima notícia principalmente para os pequenos produtores que necessitam de acompanhamento especializado para manter a qualidade da produção”, destacou o deputado.

O socialista ainda comemorou o lançamento do Programa Nacional de Combate às Moscas-das-Frutas. A ação foi lançada em Petrolina, nesta quarta-feira (09), e deve garantir cerca de R$ 1,5 milhão só para evitar a expansão da praga no Vale do São Francisco. “Há 15 dias nós já havíamos discutido medidas para combater a mosca-das-frutas para a ministra e ao governador Paulo Câmara. Os recursos virão e isso significa que a fruticultura irrigada terá mais segurança para vender no mercado interno e externo”, afirmou Miguel após o lançamento do programa.

A mosca-das-frutas é uma das pragas mais relevantes da fruticultura brasileira e causa prejuízo de cerca de US$ 120 milhões ao ano, entre perdas de produção, custos de controle, processamento e comercialização. O Ministério da Agricultura deve investir cerca de R$ 10 milhões ao ano para implementação de sistemas de mitigação de risco, certificação e programas de erradicação, além de R$ 6 milhões anuais para o subprograma de erradicação da mosca-da-carambola.

Vai dar ‘bode’ em Caruaru: Paulo apoia filha de João Lyra

Por THIAGO NEUENSCHWANDER
Do Diario de Pernambuco

A pressão do ex-governador João Lyra e de sua filha, a deputada Raquel Lyra, para que o PSB a ratifique como candidata do partido para as eleições municipais do ano que vem, em Caruaru, parece ter surtido efeito. Apesar de o anúncio oficial ainda não ter sido feito, os dois foram recebidos ontem pelo governador Paulo Câmara, para uma reunião no Palácio do Campo das Princesas. Saíram de lá com a garantia de que terão o comando do partido na Capital do Agreste, o que praticamente define Raquel como o nome socialista para a disputa. Em uma tacada só, Paulo também evita que os dois deixem o partido, como vinham ameaçando.

O anúncio deverá ser feito no próximo domingo, quando o governador terá uma agenda pública em Olinda e Paulista. Paulo Câmara pediu a Raquel para acompanhá-lo, dando a entender que o PSB deve tornar pública a decisão no fim de semana. Após darem demonstrações de insatisfação, fontes do Palácio asseguram que pai e filha ficaram bastante felizes com o resultado do encontro. Em 2014, Raquel foi a terceira colocada entre os deputados com pouco mais de 80 mil votos e seu pai, João Lyra, mesmo sendo governador, naquela época, foi preterido para disputar a sucessão de Eduardo Campos.

VAI DAR BODE

O acordo com os Lyra também mostra que o governador tentará evitar contrariar lideranças históricas em cidades importantes, como Petrolina, durante o processo de definição das candidaturas. Há alguns dias, Raquel e João Lyra chegaram a se reunir com o presidente do PSDB em Pernambuco, o deputado Antônio Moraes, e deixaram em aberto a possibilidade de rumar para o ninho tucano, caso não tivessem o apoio do PSB. A pressão foi uma maneira de deixar claro que não abririam mão da disputa.

A decisão de dar o controle do partido aos Lyra em Caruaru, contudo, deve gerar algumas dores de cabeça ao governador e ao PSB. Em 2014, os outros dois grupos políticos da cidade, o de Tony Gel (PMDB) e o do prefeito José Queiroz (PDT), apoiaram a candidatura de Paulo. O peemedebista desmarcou uma viagem que faria a Nova York para tratar das articulações. Avisou que conversará com Jarbas e Raul Henry para tomar uma decisão.

Outro problema é que o PSB local é comandado hoje por Laura e Jorge Gomes (vice do prefeito José Queiroz, do PDT). Os dois têm pretensões eleitorais e não devem aceitar de bom grado a decisão do PSB. Queiroz, por sua vez, tem a intenção de fazer um sucessor e também deverá cobrar a fatura.

Shopping Boa Vista apoia evento Recife Sem Drogas

Com o objetivo de despertar a sociedade para o combate ao uso de entorpecentes, a Associação Oásis da Liberdade (AOL) realiza neste sábado (5), no Parque Dona Lindu, Zona Sul do Recife, o evento Recife Sem Drogas. O Shopping Boa Vista firma mais uma vez parceria com a Associação e apoia o evento – o primeiro foi o passeio ciclístico que percorreu as ruas da cidade em junho, com o mesmo objetivo. “Somos cientes da importância desse trabalho de conscientização e como a programação conta com diversos artistas, o alerta chega ainda mais rápido aos jovens”, diz a gerente de Marketing do Shopping Boa Vista, Tarcia Galvão.

Em sua quarta edição, o Recife Sem Drogas começa às 15h e terá seis horas de duração. Participam artistas locais e nacionais da música gospel. Entre eles estão os cantores PG (ex-integrante do grupo Oficina G3) – que promete um repertório com muito rock – e Sergio Lopes, artista com 22 CDs lançados e mais de cinco milhões de cópias vendidas ao longo da carreira. Esses dois nomes tão queridos do cenário nacional gospel participam pela primeira vez do evento.

Da cena local, estão garantidos o rap de Servo John e do grupo Rapcife Cristão, o manguebeat da banda Arrede, além do Grupo Kayrós e da Orquestra Som da Liberdade, formada por crianças e adolescentes assistidas pela AOL. A expectativa é que o evento reúna 15 mil pessoas. O acesso é gratuito, mas a organização solicita ao público a doação de 2kg de alimentos não perecíveis. Eles serão destinados a projetos sociais de combate às drogas.

Estrutura – As apresentações ocorrem no palco do Parque Dona Lindu, localizado na orla de Boa Viagem. Segurança, quiosques de alimentação e banheiros químicos fazem parte da infraestrutura do evento. A Associação Oásis da Liberdade também disponibilizará local para o atendimento de pessoas que sofrem de dependência química. Elas serão orientadas sobre quais locais procurarem para acolhimento e tratamento.

IPA apoia fortalecimento da produção de semente crioula

De acordo com a gerente do Departamento de Negócios Tecnológicos (Dent) do IPA, Luciana Sartori, o Instituto tem orientado a cooperativa neste processo de obtenção do Certificado e na caracterização das cultivares crioulas, trabalho desenvolvido pela pesquisa em parceria com as atividades de assistência técnica. Se a Coopaf seguir corretamente as orientações do IPA, a partir de 2016, já estará pronta para comercializar nos mercados institucionais, como o PAA Sementes.

O extensionista do IPA, Pedro Balensifer, representa o Instituto no Grupo Territorial de Governança (GTG) e destaca que o Agreste Meridional é a maior região produtora de feijão no Estado. Ao todo, onze municípios compõe o Território Produtivo do Feijão nessa região, que é responsável pela geração de emprego e renda dos produtores locais. Além viabilizar o resgate da biodiversidade, em relação ao processo atual da agricultura moderna, a produção de sementes crioulas dispõe de grande potencial para o desenvolvimento de variedades adaptadas a sistemas de produção com baixa utilização de insumos e de recursos naturais, explicou Balensifer.

As sementes denominadas crioulas são variedades desenvolvidas, adaptadas ou produzidas por agricultores familiares, assentados da reforma agrária ou indígenas. A conservação delas faz parte de uma campanha mundial de soberania dos povos quanto à posse de suas sementes, como estratégia de segurança nacional. Os bancos de sementes são uma importante estratégia para que os agricultores tenham acesso a estas cultivares.

A ação está sendo coordenada pelas pesquisadoras Luciana Sartori e Regina da Rosa, pelo supervisor de produtos vegetais Waldemar Araújo, e pelos extensionistas Pedro Balensifer, Joseval Silva e Josias Calado. Participaram também do encontro representantes SEAF, UFRPE, Sebrae e Prorural.