Reunião deve definir futuro de João Lyra

Por CAROL BRITO
Da Folha de Pernambuco

Após pressionar a cúpula do PSB por uma definição sobre a disputa eleitoral em Caruaru, o ex-governador João Lyra Neto (PSB) e a deputada estadual Raquel Lyra (PSB) devem definir o seu futuro partidário em reunião com o governador Paulo Câmara (PSB). Um encontro entre as lideranças está pré-agendado para hoje à noite e a expectativa é que o socialista defina com quem ficará o comando do diretório da legenda em Caruaru. Com a intenção de lançar a candidatura de Raquel Lyra no município, o grupo dos Lyra é cobiçado por outras siglas e poderá deixar as hostes socialistas caso não tenha a garantia para a viabilização do seu projeto eleitoral.

Segundo a Coluna Fogo Cruzado, do jornalista Inaldo Sampaio, na Folha de Pernambuco, a Executiva Estadual do PSB já teria decidido entregar o controle da legenda ao ex-governador João Lyra Neto. Contudo, as lideranças socialistas adotam a cautela sobre a resposta. Dentro do PSB há restrições à antecipação do debate sobre as eleições de 2016. O governador Paulo Câmara é apoiado por todos os grupos políticos da cidade: o prefeito José Queiroz (PDT), o vice-prefeito Jorge Gomes (PSB) e o deputado estadual Tony Gel (PMDB). A avaliação é que bater o martelo sobre a disputa com tanta antecedência seria criar conflitos desnecessários na base governista.

Caruaru: os Lyra encostam PSB contra a parede

Por THIAGO NEUENSCHWANDER
Do Diario de Pernambuco
Terceira deputada estadual mais votada nas últimas eleições, com 80.879 votos, Raquel Lyra (PSB) decidiu pressionar seu partido a ratificar seu nome para a disputa da Prefeitura de Caruaru em 2016. Ontem, os rumores de que ela e seu pai, o ex-governador João Lyra Neto, poderiam seguir para o PSDB foram confirmados pela parlamentar, caso o PSB não se posicione logo. Segundo Raquel, se os socialistas entenderem que ela não é o nome ideal para liderar o processo eleitoral na Capital do Agreste, a ida para o reduto tucano seria uma “possibilidade real”.

A deputada afirmou, contudo, acreditar que o consenso em torno de seu nome será construído dentro do PSB. Pela legislação eleitoral, ela tem até o fim de setembro para realizar a mudança

Ontem, vieram à tona as conversas que Raquel e o pai têm tido com o PSDB. Nos últimos dias, os dois almoçaram com o presidente da legenda no estado, o deputado Antônio Moraes, e, nesse encontro, João Lyra teria falado sobre a possibilidade. O PSDB de Caruaru chegou a divulgar nota refutando a ideia, mas Moraes afirmou que seria uma honra recebê-los.

Um complicador é que o PSB integra a gestão do atual prefeito da cidade, José Queiroz (PDT), com o vice Jorge Gomes. Ele e a esposa, Laura Gomes, são dois nomes históricos do PSB em Caruaru e Jorge também espera ser o indicado para a disputa. Já o ex-prefeito e atual deputado estadual Tony Gel (PMDB) diz apenas observar as movimentações. “O PMDB não está discutindo nada ainda. Qualquer posição só tomarei depois que conversar com Jarbas, Raul Henry, e com Paulo Câmara. Não tenho conversado sobre esse assunto”, despistou.

/**/

PSB lança TV 40 nesta segunda

O PSB (Partido Socialista Brasileiro) lança nesta segunda-feira (24), às 9h30, a TV 40, um novo canal de comunicação da sigla com seus filiados e a sociedade brasileira. O endereço é www.tv40.org.br.

O lançamento da TV 40 acontece durante a reunião do Conselho Nacional de Presidentes Estaduais do PSB, no Hotel Nacional, em Brasília.

PSB e PMDB de PE divergem sobre saída da crise

Por AYRTON MACIEL
Do Jornal do Commercio

Aliados no Estado desde 2012, na eleição do Recife – após o reencontro político dos ex-governadores Eduardo Campos e Jarbas Vasconcelos –, PSB e PMDB caminham, em Pernambuco, em sentidos opostos em relação ao desfecho da crise política nacional e a proposta de impeachment da presidente Dilma (PT). O governador Paulo Câmara (PSB) e o vice Raul Henry (PMDB) se posicionaram em campos opostos, neste sábado, no tradicional almoço de aniversário de Jarbas, na sua casa do Janga, com o socialista ressaltando “não haver elementos” e o peemedebista pedindo a construção do impedimento baseada em “pressupostos constitucionais”.

Num dia em que o deputado federal e anfitrião Jarbas, que completa 73 anos, evitou falar em política, o governador socialista e o vice peemedebista propuseram saídas distintas para a crise de relação entre a presidente Dilma e a Câmara dos Deputados e a extensão do escândalo do Petrolão sobre a Presidência, que tem aprofundado a recessão econômica no País. Paulo pediu “um pacto nacional”, uma unidade do País para melhorar o anbiente econômico, enquanto Raul defendeu o impeachment como fator de “retomada do nível de confiança” dos investidores e da atividade econômica.

O governador afirmou ter convicção de que o momento é de busca de um pacto para o País voltar a crescer e alertou que não fará bem ao País, aos Estados e municípios acreditar na ideia do “quanto pior, melhor”. “Não vejo elementos para o impeachment. Sou a favor das investigações. Investigue-se tudo. Renúncia é uma questão pessoal, não cabe juízo de valor, mas respeito as instituições, respeito a democracia, entendo que a presidente Dilma tem um mandato a cumprir. Quero que o Brasil volte a crescer e a ter condições de superar seus problemas”, destacou.

O vice-governador Raul Henry entende que será “muito difícil” o País atravessar mais três anos de governo com a taxa de confiança atual na economia. Apontou, ainda, os avanços das investigações agora sobre as bases (de financiamento) da campanha de reeleição de Dilma. “O impeachment, preservando os aspectos constitucionais, seria o melhor caminho ou a renúncia. Se acontecer os indícicios, as evidências de que a eleição dela está viciada, então caminharemos na direção do impeachment. Vamos viver um processo muito intenso daqui pra frente. O Brasil vai viver grandes acontecimentos”, avaliou.

Em direção contrária, Paulo Câmara ressaltou que a só melhoria do ambiente político – que passa por um pacto de tolerância – e que hoje afeta negativamente os negócios do País, fará a economia reverter seus indicadores “ A situação econômica não vai melhorar de uma hora para a outra, mas a previsibilidade, a confiança, as pessoas voltarem a planejar, isso só vai voltar a acontecer com a melhoria do ambiente político”, rebateu.

Miguel Coelho se reúne com presidente nacional do PSB

unnamed (16)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recém-empossado presidente do PSB de Petrolina, o deputado estadual Miguel Coelho visitou a sede do partido em Brasília, nesta quarta-feira (19). O parlamentar se reuniu com Carlos Siqueira, presidente nacional dos socialistas, para discutir a estruturação e expansão do partido na capital do Sertão do São Francisco.

De acordo com Miguel, já foi autorizado pela executiva o recadastramento de todos os filiados ao PSB em Petrolina e, na próxima semana, será liberada a criação de um programa de filiações no município sertanejo. “Nosso presidente nos garantiu total apoio e disse que Petrolina é uma cidade estratégica para os planos do PSB. Agora, vamos reunir as lideranças para iniciar a estruturação do partido e desenvolver um programa para aumentar o quadro de filiados”, comentou o parlamentar após o encontro.

Miguel também se reuniu com o ex-governador do Espírito Santo e presidente da Fundação João Mangabeira, Renato Casagrande. No encontro, foram discutidas parcerias para a realização de debates, fóruns e outras atividades em Petrolina. “Casagrande também nos prometeu ajudar a criar um plano estratégico para nossa cidade alinhado com as diretrizes do partido”, acrescentou o deputado estadual.

O PSB de Petrolina teve a nova direção empossada na última sexta-feira (14). Ainda neste mês deve ocorrer a primeira reunião dos novos dirigentes na capital do São Francisco.

Miguel Coelho é empossado presidente do PSB defendendo união

Alexandre Justino alta1

Deputado estadual declarou que não pretende buscar o acirramento em Petrolina (Foto: Alexandre Justino)

A Câmara de Vereadores de Petrolina ficou lotada para a posse da nova direção executiva do PSB da capital do Sertão do São Francisco. Após 23 anos sob o comando do deputado federal Gonzaga Patriota, a legenda agora será liderada pelo deputado estadual Miguel Coelho. A cerimônia ocorreu na noite de ontem e contou com a presença de parlamentares, prefeitos, vereadores e militantes socialistas.

O novo presidente assumiu o PSB pregando unidade para estruturar a legenda que hoje conta com mais de 1.400 filiados em Petrolina. “Assumo o partido com humildade, querendo ouvir todos, principalmente, as bases. Nunca buscarei o acirramento e tenho certeza que, quando chegar a hora dos debates, a união do PSB vai prevalecer”, disse Miguel durante o discurso de posse.

Durante a cerimônia, o novo presidente ainda divulgou a criação de sete núcleos temáticos do partido (Juventude Socialista, Movimento Sindical, Raça e Etnia, Mulher, Pessoas com Deficiência, LGBT e Movimentos Populares). Além disso, prometeu desenvolver um programa de filiação e de debates nos bairros da capital do São Francisco. “A Agenda 40 estará em todos os cantos de Petrolina. Não iremos só para os lugares que têm calçamento, vamos colocar o pé na lama porque, como diria Eduardo Campos, está na hora de ouvir quem nunca foi ouvido”, completou.

Nova executiva do PSB de Petrolina:
Presidente – Miguel Coelho
Vice-presidente – Gonzaga Patriota
Secretária – Silvana Silva
Tesoureiro – Carlos Ferreira
Membro – Ronaldo Rosendo

Coordenadores de núcleos:
Francisco Santos Neto (Juventude Socialista), Edilson Ribeiro (Movimento Sindical), Professora Francis (Raça e Etnia), Maria Elena Alencar (Mulher), Joseval de Farias (Pessoas com Deficiência), Marcelo Soares (LGBT) e Darcílio Almeida (Movimentos Populares).

PSB realiza mais uma Agenda 40 no Sertão do Pajeú

Do Blog da Folha

O PSB realizou mais uma Agenda 40 no Sertão do Pajeú neste sábado (1º). A ideia é aumentar o número de filiados ao partido e fortalecer as candidaturas as Câmaras Municipais e as prefeituras da região para as eleições do próximo ano.

“Ao todo, foram representantes de 18 municípios da Região que compareceram ao encontro. Os principais segmentos municipais como o das mulheres, juventude, sindical, popular, raça e etnia e LGBT estavam presentes”, disse o secretário estadual do PSB, Adilson Gomes, ao Blog da Folha, depois da reunião que ocorreu no município de Itambé.

De acordo com o secretário, os encontros também servem para o partido descobrir novas lideranças. “Nesse encontro quatro mulheres filiadas ao partido se lançaram como pré-candidatas as prefeituras da região. Por isso a importância dessa agenda”, relatou.

Além dele, estiveram presentes no encontro o presidente estadual do partido, Sileno Guedes (PSB), o deputado estadual Aluísio Lessa (PSB), os secretários estaduais de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Isaltino Nascimento (PSB), e de Organização, João Campos.

A próxima agenda 40 ocorrerá na Mata Norte do Estado, no município de Palmares, no dia 8 de agosto.

Miguel Coelho assume presidência do PSB de Petrolina prometendo unidade

asasasasa

Deputado disse que uma das suas prioridades é ampliar o quadro de filiados no município (Foto: João Bita)

O Partido Socialista Brasileiro tem uma nova coordenação em Petrolina. O deputado estadual Miguel Coelho foi escolhido para presidir a Executiva do PSB na capital do São Francisco. O processo foi definido pelo diretório estadual da sigla e será oficializado nesta terça-feira (28) pelo TRE.

O novo presidente assume com duas metas prioritárias: unidade e fortalecimento do partido que atualmente conta com quatro deputados e um senador oriundos de Petrolina. “A comissão provisória estava desativada desde o ano passado e agora podemos organizar uma nova fase no partido. Queremos ouvir as principais lideranças do PSB, os deputados Gonzaga Patriota, Lucas Ramos, Fernando Filho, além do senador Fernando Bezerra e nossos vereadores. Com isso, vamos fortalecer nosso partido de maneira conjunta em busca de novas conquistas para Petrolina”, destaca Miguel.

Maior liderança política no Estado, o governador Paulo Câmara demonstrou esperança no futuro do PSB em Petrolina com a ascensão da nova coordenação. “A gente tem confiança que o novo presidente Miguel Coelho vai conduzir da melhor maneira e levará o PSB a ficar muito forte para as eleições municipais”, disse o governador durante uma agenda em Petrolina domingo passado (26).

Atualmente, a executiva do PSB de Petrolina funciona como uma comissão provisória. A transformação do colegiado em um diretório municipal é outra medida que será discutida e adotada nos próximos meses segundo o novo presidente. “Petrolina hoje é uma das maiores cidades do Nordeste e precisamos acelerar esse processo de formação do diretório municipal do PSB.”

A ampliação do quadro de filiados na capital do São Francisco e o estreitamento do partido com os movimentos sociais são outras metas que Miguel pretende consolidar. “Hoje, o PSB de Petrolina tem mais de dez movimentos sociais. Agora é o momento de chamar esses grupos, os filiados, as lideranças para estruturar um partido justo e com a representatividade de todas as forças de nossa cidade.”

Executiva Nacional do PSB homenageia Eduardo Campos

Do Blog da Folha

A Comissão Executiva Nacional do PSB realizará uma reunião extraordinária no Recife, no dia 10 de agosto. O encontro será em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos, que completaria 50 anos no mesmo dia do evento.

No local será proferida a conferência “Tributo a Eduardo” pelo professor e economista Paulo Rabello de Castro. Também ocorrerá o lançamento da coleção de livros, com oito volumes, com todos os discursos de Campos de 2007 a 2014. A obra foi editada pela Fundação João Mangabeira.

Eduardo Campos morreu aos 49 anos, em 13 de agosto de 2014, em um acidente aéreo, durante a campanha presidencial, na cidade de Santos, em São Paulo.

PSB nega definição pela candidatura de Antônio Campos em Olinda

Por PAULO VERAS
Do Jornal do Commercio

asasasasa

Irmão do ex-governador Eduardo Campos disse estar confiante

As movimentações do advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos, para viabilizar a sua pré-candidatura à Prefeitura de Olinda têm colocado o seu partido, o PSB, na posição de dar explicações aos aliados que podem ter os seus próprios projetos eleitorais frustrados, principalmente do PCdoB, legenda que comanda a prefeitura olindense há 15 anos.

Nessa sexta-feira (10), o partido se mobilizou para negar a informação de que o governador Paulo Câmara e o prefeito do Recife, Geraldo Julio, haviam dado aval a candidatura do advogado.

“A postura do PSB é de que é legítimo que as lideranças municipais façam as suas articulações de olho nas próximas eleições. Até porque o prazo para novas filiações partidárias é agora mesmo, até outubro. Então, o partido precisa fazer as suas movimentações. Mas a definição só se dará em 2016. Esse tem sido o posicionamento do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Julio”, lembrou o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes. “Olinda é uma cidade como todas as outras, onde há uma movimentação legítima. E a definição se dará no momento apropriado”, garantiu.

Mais cedo, procurado pelo JC, um assessor de imprensa de Antônio Campos a princípio confirmou que a candidatura dele havia recebido o aval oficial do governador e do partido. Depois, outro assessor entrou em contato com a reportagem para esclarecer que embora ele tenha colocado o nome à disposição do PSB, essa decisão não vai ocorrer agora e será anunciada pelo próprio Paulo Câmara.

Por meio de nota, Antônio Campos disse estar confiante no próprio projeto. “Tenho com serenidade colocado o meu nome como opção ao PSB e aos outros partidos de oposição em Olinda. O povo de Olinda decidirá seu destino e estou confiante na nossa capacidade de luta e de reunir as forças da mudança”, escreveu.

A postulação de Antônio Campos vem causando mal estar na Frente Popular porque aliados como a deputada federal Luciana Santos (PCdoB) e o deputado estadual Ricardo Costa (PMDB) também são pré-candidatos na cidade. A disputa em Olinda pode atrapalhar a aliança das legendas com o PSB no Recife. Este mês, Antônio Campos comemorou o aniversário em Olinda, com a presença de Paulo Câmara e Geraldo Julio.