Criminalidade cresce 30% na gestão Paulo Câmara

O número de homicídios em Pernambuco cresceu 30% desde o início da gestão Paulo Câmara. No ano passado, foram registrados no Estado 4.458 assassinatos até o dia 30 de dezembro, o pior resultado desde 2008, quando foram notificados 4.528 casos. “Desde 2008 e 2009 não eram registradas mais de 4 mil mortes no Estado, o que infelizmente voltou a acontecer em 2016 por causa da falta de comando do Governo”, avalia o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A Bancada vem chamando a atenção, desde 2015, para a necessidade de rediscutir o Pacto pela Vida. “Em 2016 tivemos os piores meses desde a criação do Pacto pela Vida, com o registro de 449 mortes em outubro e 454 em dezembro, o que reforça a necessidade de a questão ser tratada como prioridade de Estado. Nos últimos dois anos foram cometidos 8.349 assassinatos em Pernambuco, números que atestam a falência do Pacto”, destaca o parlamentar.

Silvio lembra, inclusive, que os parlamentares da Oposição estão à disposição do Governo e da presidência da Alepe, caso seja necessário votar o projeto para policiais e bombeiros militares antes da volta do recesso. “Valorizar os agentes de segurança e envolver toda a sociedade no combate à violência é uma das condições para o resgate do Pacto pela Vida”, afirma.

Além dos homicídios, os índices de criminalidade aumentam também em outras áreas. Em 2016 foram cometidos 1.916 assaltos a ônibus, segundo o Sindicato dos Rodoviários do Estado; e até o mês de novembro foram registrados 13 assaltos a bancos, cinco sequestros, 28 explosões e 13 arrombamentos de agências bancárias, além de 128 explosões de caixas eletrônicos e cinco ataques a carros-fortes. “Infelizmente, quando contabilizamos também o número de roubos de carros, violência contra a mulher, entre outros tipos de crime, a população do Estado fica cada vez mais acuada, com medo de sair às ruas por causa do clima de insegurança”, lamenta.

A Oposição na Alepe vem intensificando o diálogo com a sociedade, entidades e representantes dos demais poderes do Estado, como o presidente da OAB de Pernambuco, Ronnie Duarte; e o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Leopoldo Raposo. “Nas próximas semanas devemos agendar uma visita ao novo procurador-geral de Justiça do Estado, Francisco Barros, para discutir como reduzir a criminalidade no Estado, e na volta do recesso parlamentar vamos m a sociedade sobre o tema”, reforça.

Geraldo reúne equipe para balanço e planejamento

Um dia de avaliação e balanço de várias ações desenvolvidas ao longo da gestão. Foi assim a tarde desta terça-feira (19), quando o prefeito Geraldo Julio se reuniu com cerca de dois mil servidores municipais, no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, apresentando várias obras e projetos implantados nas diversas áreas da administração municipal ao longo de três anos e meio de trabalho. O encontro já é uma tradição nessa gestão e acontece sempre no meio do ano.

“Mais uma reunião anual de gestão, desta vez em 2016, onde trazemos o grande time de líderes da prefeitura e mostramos a eles o conjunto de obras realizadas por todas as secretarias. É muito importante um momento como este, porque eles fazem a sua parte, mas aqui ficam conhecendo o todo. Engajamos mais a equipe, fazemos com que as pessoas conheçam o resultado do que estão fazendo. Foi mais uma tarde emocionante de encontro com líderes de várias equipes que saem daqui para levar conhecimento para suas equipes. Estamos motivando com isso mais de 30 mil pessoas que fazem a prefeitura e isso sem dúvidas faz diferença no que vamos oferecer para a população”, explicou o prefeito Geraldo Julio.

A reunião também contou com a participação do vice-prefeito Luciano Siqueira, da primeira-dama Cristina Melo e todos os secretários municipais. O secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, detalhou as iniciativas exitosas da gestão municipal.

“Estamos aqui com o corpo gerencial da prefeitura alinhando informações, para cada área poder ver os projetos das demais áreas, ver os projetos que já foram implantados, os ganhos que já tivemos para a cidade, os projetos que estão em curso, e tudo que vamos realizar nos próximos meses. Temos um grande conjunto de realizações, como a entrega da Via Mangue, Hospital da Mulher, Compaz, e estamos em andamento com o segundo Compaz, que devemos entregar ainda esse ano, além de outras obras”, destacou o secretário Alexandre Rebêlo.

O secretário mencionou ainda importantes realizações da gestão em diversas áreas, que constavam no programa de governo, como os 377 km de recapeamento, 73 mil alunos nas aulas de robótica, novas Upinhas, Creches-Escolas Recife, 120 unidades de saúde requalificadas, 160 jovens que passaram pela formação do programa Trampolim, 93 pontos de internet gratuita e ainda 32 mil atendimentos realizados no Compaz ao longo desses quatro meses de funcionamento.

Ministro da Saúde defende sistema integrado para aprimorar gestão‏

Centralizar e organizar os sistemas de informações das unidades de saúde de todo o país, objetivando uma melhor gestão e planejamento, com mais agilidade e transparência. Esta é uma das atuais prioridades do Ministério da Saúde que foi apresentada pelo ministro Ricardo Barros, nesta segunda-feira (18), durante reunião com representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), além de líderes empresariais de diversos setores do país. No encontro, realizado na sede da federação – em São Paulo – foram debatidas as perspectivas da saúde no Brasil.

Durante a reunião, o ministro informou que está em andamento, por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), a criação de um sistema que vai conectar, centralizar e organizar as informações de todas as unidades de saúde. “O que nós queremos é conectar os sistemas, que hoje estão em diferentes plataformas, para que as informações cheguem o mais rápido ao Ministério da Saúde. A transparência é uma importante ferramenta contra a fraude, pois permite a análise e comparação”, enfatizou o ministro.

Ricardo Barros destacou, ainda, que embora o Ministério da Saúde disponibilize, gratuitamente, softwares a todos os municípios, para auxiliar na centralização e compartilhamento das informações, nem todos os prestadores de serviços implementam essas ferramentas. “É preciso que todos entendam a importância dessas informações para o bom funcionamento da gestão do SUS. Estamos analisando formas de motivar e tornar obrigatório o repasse dessas informações”, afirmou.

A participação do ministro da Saúde, Ricardo Barros, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo integrou uma extensa agenda de trabalho na capital paulista. Ainda nesta segunda-feira (18), o ministro se reuniu, no Hospital Sírio Libanês, com representantes dos hospitais de referência que participam do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI). O ministro também esteve no Instituto Butantan, onde assinou contrato para assegurar o abastecimento das vacinas de Hepatite A e dTpa (difteria, tétano e coqueluche) no Calendário Nacional de Vacinação, disponível para a população SUS.

Gestão da economia é temerária, diz Humberto‏

Atento às promessas feitas pelo presidente interino Michel Temer (PMDB), que tomou de assalto o Palácio do Planalto com críticas severas à condução da economia por Dilma, o líder do Governo da presidenta no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou nesta terça-feira (5) que a “junta provisória” está fazendo tudo ao contrário do que havia anunciado.

“O que Temer tem feito é o pagamento descarado da conta do impeachment, em prejuízo completo das finanças do país. É o uso do dinheiro público para assegurar a própria permanência no poder”, declarou. Ele ressaltou que economistas renomados como a jornalista Miriam Leitão e o fundador da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco, também já criticaram o estouro das contas públicas promovida por Temer.

Da tribuna do plenário do Senado, o parlamentar listou iniciativas contraditórias adotadas pelo peemedebista que configuram uma verdadeira fraude fiscal e prejudicam, principalmente, a população mais carente.

“As contas que Temer têm pago para se manter no poder estão jogando o Brasil não no fundo do poço, mas num poço sem fundo. Nós estamos saindo de uma previsão de déficit de R$ 65 bilhões para 2017, conforme havia acertado a equipe de Dilma, para uma de R$ 150 bilhões, diante da tamanha balbúrdia fiscal e orçamentária que o interino Temer tem promovido indiscriminadamente”, registrou.

De acordo com o senador, a conta dessa “bandalheira” vai estourar nas costas do povo e, consumado o “golpe” contra a democracia no Senado, o país deverá passar pelo maior arrocho dos últimos 13 anos. “Em suma, o desajuste, o andar de cima comete para que o ajuste seja pago pelo andar de baixo”, disse.

Humberto ressaltou que a estratégia da equipe econômica de Temer é: faltando dinheiro, tem de se cortar o financiamento do SUS e os benefícios do Bolsa Família e dos demais programas sociais; privatizar as universidades públicas e as demais estatais; vender o pré-sal a preço de banana para companhias estrangeiras; interromper o Minha Casa, Minha Vida; limitar os investimentos em saúde e educação e aumentar a não mais poder a idade mínima para a aposentadoria numa reforma da previdência.

O líder do Governo Dilma lembrou que, quando a equipe da presidenta propôs um déficit orçamentário da ordem de R$ 96,7 bilhões, foi fuzilada em críticas ácidas, que apontavam o país no descalabro e à beira do abismo. Mas bastou que os “golpistas” assumissem, observou, para que, ironicamente, dobrassem a meta.

“O déficit foi aumentado em quase 100%. Este Congresso Nacional foi conivente com o cheque em branco que passou para que o governo provisório ampliasse para R$ 170 bilhões a previsão dos gastos, aprofundando ainda mais o cenário de dificuldade econômica pelo qual passamos”, analisou.

Humberto afirmou ainda que o resultado “dessa pirueta orçamentária” dada por Temer é um gasto desmedido e desenfreado que vem ocorrendo, criticado até mesmo pelas cabeças mais conscientes da atual base desse governo biônico. “E não estamos falando de uma pedalada, mas de uma verdadeira turbinada fiscal”, comentou.

Possibilidade de novos áudios preocupa gestão Temer

Assessores do presidente interino, Michel Temer, relatam um clima de apreensão no governo depois de receberem a informação de que o Ministério Público pode ter mais gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado reforçando suspeitas de que a cúpula do PMDB estaria atuando para tentar brecar a Operação Lava Jato.

Como “vacina”, auxiliares de Temer defendem que ele se blinde de potenciais dores de cabeça e afaste em até 30 dias ministroscitados na Operação Lava Jato ou que respondam a acusações judiciais, como Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Maurício Quintella (Transportes).

Alves é alvo de dois pedidos de inquérito, ainda sem aval da Justiça, por suposto envolvimento no esquema de desvios ligados à Petrobras. Quintella (PR) é suspeito de participação em desvios de verba destinados ao pagamento de merenda escolar em Alagoas. Ambos negam as acusações.

Segundo informações obtidas pela equipe de Temer, as gravações divulgadas até agora pela Folha seriam apenas parte do material entregue por Machado à Procuradoria-Geral da República, com quem ele fechou uma delação premiada, homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Nas palavras de um assessor presidencial, o que preocupa o governo interino é o “fator do imponderável” sobre novas denúncias e a possibilidade de novos áudios causarem debandadas na base aliada às vésperas de votações de medidas econômicas no Congresso.

Na segunda-feira (23), no mesmo dia da divulgação de gravação do ex-ministro Romero Jucá (Planejamento) com Machado em que ele sugere um pacto para barrar a Lava Jato, o PV anunciou posição de independência no Congresso. O receio é que partidos como PSDB e DEM repitam o gesto caso as denúncias se aproximem do presidente interino.

Para um aliado do presidente interino, alguns auxiliares terão de se sacrificar para evitar que se tornem “tetos de vidro” de uma administração que tem um prazo curto para provar que pode continuar à frente do país, já que o processo de impeachment de Dilma Rousseff deve ser finalizado até setembro.

Além da gravação entre Jucá e Machado, a Folha revelou gravações do ex-presidente da Transpetro com o presidente do Senado,Renan Calheiros(PMDB-AL), e o ex-presidente José Sarney.

/**/

TCE julga regular gestão fiscal 2013 da Prefeitura de Caruaru

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado se reuniu na tarde desta quarta, 27, e julgou regular, por unanimidade, a gestão fiscal da Prefeitura de Caruaru referente ao exercício do último quadrimestre de 2013. O relator do processo foi o Conselheiro Ranilson Ramos.

No recurso apresentado pelo município, a Prefeitura mostrou que, no fim do ano de 2013, conseguiu reduzir o percentual de comprometimento da receita com a folha para 54,09%, após o corte de várias despesas. Além disso, no primeiro semestre de 2014, o percentual foi de 52,92%.

A aprovação também teve a concordância do Ministério Público de Contas que contou com um representante durante a sessão do Pleno.

Prefeitura de Gravatá inicia ciclo de monitoramento da gestão‏

A Prefeitura de Gravatá iniciou, na tarde desta quarta-feira (6), o seu primeiro ciclo de monitoramento da gestão. Mais de 40 metas já estão estabelecidas para dez secretarias.

Comandado pelo interventor do município, Mário Cavalcanti, o primeiro ciclo de monitoramento analisou as ações nas áreas de Infraestrutura, Mobilidade e Controle Urbano; Finanças e Planejamento; Assistência Social e Controladoria. O trabalho é coordenado pela Secretaria Executiva de Gestão Estratégica, vinculada à pasta de Governo, Comunicação e Imprensa.

O processo é prático e funciona através de reuniões periódicas com os gestores das pastas. Nelas, são estabelecidas metas prioritárias, destrinchadas em planos operativos, prazos, etapas e planilhas, bem como identificadas as pessoas responsáveis pelas ações e serviços desenvolvidos em suas respectivas áreas.

Essas metas prioritárias são pactuadas entre os secretários e apresentadas ao interventor. Após esse processo, reuniões periódicas acontecerão para análise do andamento das propostas apresentadas com o objetivo de destravar as ações e desenvolver as políticas públicas que a cidade necessita.

Nesta quinta (7), o ciclo de monitoramento continuou com as secretarias de Turismo, Instituto Previdenciário e Desenvolvimento Sustentável e Agricultura. Na próxima terça-feira (12), será a vez das pastas de Saúde, Educação e Administração.

Modelo de Gestão de PE é destaque em evento sobre governança

O Governo de Pernambuco, através de convite feito à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), se fez presente, nesta quarta-feira (4), no painel sobre experiências de planejamento em estados brasileiros. O evento foi realizado pelo Governo do Rio Grande do Norte em parceria com o Instituto Publix. O secretário executivo de Desenvolvimento do Modelo de Gestão da Seplag, Maurício Cruz, e a ex-secretária de Planejamento e Gestão de Minas Gerais Renata Vilhena, apresentaram detalhes do trabalho de Governança realizado em Pernambuco e Minas Gerais, respectivamente.

“É uma honra ser convidado pelo Governo potiguar e pelo Instituto Publix para apresentar nossa experiência de Modelo de Gestão. O convite já é o reconhecimento de que, apesar das dificuldades, nosso modelo é referência e considerado uma iniciativa exitosa. Tivemos a oportunidade, após as apresentações, de realizar um valioso debate com 100 gestores públicos do Rio Grande do Norte envolvidos no processo”, afirma Maurício.

O secretário diz que foram abordadas as dificuldades enfrentadas para a consolidação dos modelos, tanto em Minas, quanto em Pernambuco. “Houve uma grande troca de experiências com ênfase no uso do benchmarking em planos estratégicos de longo prazo, ferramentas e práticas de planejamento e gestão, análise e reestruturação organizacional do Estado e mapeamento e modernização de processos”, acrescenta.

A iniciativa faz parte da programação de palestras, cursos e oficinas de capacitação do Painel Governança Inovadora, um projeto de Modernização da Gestão Pública do Governo do Rio Grande do Norte, coordenado pela Secretaria de Planejamento potiguar sob a consultoria do Instituto Publix. Iniciado em agosto passado, o Governança Inovadora está dividido em três eixos (estratégia, estrutura e processos) e já promoveu o encontro de quase 20 grupos focais envolvendo representantes de diversos setores da sociedade civil organizada.

Para o secretário de Planejamento e Finanças do Rio Grande do Norte, Gustavo Nogueira, conhecer experiências de sucesso na área de planejamento vai ampliar a visão do Estado sobre os desafios que terá pela frente. “É muito importante para nós, que estamos com o projeto Governança Inovadora em curso, conhecer experiências que deram certo. Podemos tanto tomá-las como referência como evitar que alguns erros cometidos nesses Estados não se repitam conosco. Trazer esse painel para o nosso Estado mostra, sobretudo, que estamos buscando nos atualizar”, declara.

Fundação Altino Ventura entrega administração do HMV no dia 19

O Hospital Mestre Vitalino deixará de ser administrado pela Fundação Altino Ventura (FAV) a partir do dia 19 de novembro. A data foi definida em comum acordo com a FAV, Secretaria de Saúde do Estado e a nova O.S. (Organização Social) vencedora da licitação. A nova O.S. assume dia 20.

As cartas de aviso prévio já estão sendo entregues aos colaboradores. A FAV aproveita a oportunidade para informar que todos os direitos trabalhistas serão respeitados e que qualquer colaborador que, por ventura, tenha dúvida, procure o setor de Recursos Humanos do hospital.

A FAV conclui suas atividades deixando em funcionamento 62% da capacidade total do HMV. Já foram realizados, desde a abertura, mais de 19 mil atendimentos em urgência e emergência, somando os atendimentos médicos e de enfermagem, dedicados aos pacientes da 4ª e 5ª Região de Saúde, que compreendem 53 municípios.

Atualmente a unidade opera com 186 leitos, sendo 40 de UTI adulto, 10 de UTI pediátrica, 25 de neurologia, 19 de oncologia, 22 de pediatria, 31 de clínica médica e 39 de urgência e emergência.

Por meio de sua Ouvidoria, a média de satisfação entre ótimo e bom é de 97% de quem utilizou os serviços do HMV.

Alepe vai adotar modelo de gestão de Pernambuco na sua administração

unnamed (56)

“Onde estamos e aonde poderemos chegar? Como chegaremos lá?”. Com o objetivo de elaborar respostas para esses questionamentos, a Assembleia Legislativa de Pernambuco deu o primeiro passo na construção do seu planejamento estratégico organizacional. Através de uma parceria com a Secretaria estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), a Casa Joaquim Nabuco formalizou um termo de cooperação técnica para a elaboração das suas diretrizes para os próximos quatro anos. O primeiro-secretário Diogo Moraes e o governador Paulo Câmara assinaram o termo na manhã de ontem (29) no Palácio do Campo das Princesas.

Nos próximos quatro meses, Alepe e Seplag – representada pela Secretaria-executiva de Desenvolvimento do Modelo de Gestão – estarão atuando juntas na elaboração dessas diretrizes, que têm a mesma metodologia do modelo de gestão implantado na administração do ex-governador Eduardo Campos – ainda em vigor no Executivo estadual.

“Esse instrumento de planejamento nos ajudará a corresponder às expectativas do povo pernambucano, em um contexto de constantes transformações que estamos vivendo do ponto de vista econômico, cultural e social”, afirmou o primeiro-secretário Diogo Moraes.

A execução dos projetos estratégicos tem como objetivo o alcance de resultados que vão gerar impactos diretos ou indiretos na vida do cidadão, no exercício da representação parlamentar, na administração da Casa e no desenvolvimento do Estado. Para realizar a construção das diretrizes, todas as superintendências da Casa irão trabalhar no processo.

O governando Paulo Câmara também destacou a importância da elaboração do planejamento estratégico para a administração pública. “A Assembleia vai nos ajudar a votar projetos importantes para Pernambuco e a ter gestão pública em favor de uma sociedade mais justa e um estado mais forte”, disse.

A secretaria de Planejamento e Gestão irá atuar como parceira, disponibilizando uma equipe que dará suporte a Assembleia Legislativa. A expectativa é concluir o processo em fevereiro, quando o planejamento estratégico organizacional deverá ser apresentado pela Casa Joaquim Nabuco.