Aberto período de pré-inscrições para cursos do Pronatec

A Secretaria da Criança, do Adolescente e de Políticas Sociais de Caruaru abriu o período de pré-inscrições para os cursos do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego). Podem participar beneficiários do Bolsa Família e do BPC (Benefício de Proteção Continuada) e pessoas em situação de risco social.

Os interessados devem comparecer ao Cras (Centro de Referência de Assistência Social) de seu bairro para realizar a pré-inscrição. Os documentos exigidos são: original e xerox do RG, CPF, comprovante de residência e cartão do Bolsa Família ou NIS (Número de Identificação Social).

Depois disso, com os mesmos documentos, é necessário que o inscrito se dirija ao Sebrae ou Senac, de acordo com a escolha do curso, para efetuar a matrícula.

Clique aqui e confira a lista completa de cursos.

Loteiros pedem mais fiscalização contra clandestinos

Uma comissão de loteiros foi recebida hoje pelo diretor-presidente da Destra, coronel José Carlos. A categoria pediu mais fiscalização contra clandestinos.

Durante a reunião, José Carlos informou que as operações contra o transporte clandestino foram intensificadas em Caruaru. Ele, no entanto, chamou atenção para o grande número de profissionais regulamentados com atraso na documentação.

Segundo a Destra, dos 1.500 loteiros cadastrados na autarquia, apenas 530 fizeram a vistoria em 2013 e 96 nunca realizaram qualquer tipo de inspeção.

Prefeito lamenta morte do sanfoneiro Dominguinhos

O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), lamentou nesta quarta-feira (24) a morte do cantor, compositor e sanfoneiro Dominguinhos. Ele decretou luto oficial de três dias no município.

“Dominguinhos deixa um legado para a música brasileira e um grande vazio em todos os forrozeiros. Ele sempre foi presença marcante no São João de Caruaru e, este ano, tivemos a honra de reverenciá-lo, ainda em vida, sendo um dos homenageados do nosso São João”, afirmou o prefeito em nota.

O sanfoneiro morreu ontem em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas em São Paulo, no Hospital Sírio-Libanês, para onde havia sido transferido em janeiro. Ele lutava contra um câncer no pulmão há seis anos.

Tony Gel participa de seminário sobre reforma política

O deputado estadual Tony Gel (DEM) participa nesta quarta-feira (24) do seminário “Reforma Política – A OAB e o Projeto Eleições Limpas”, promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil, no auditório do Tribunal de Contas do Estado, no Recife.

O seminário vai apresentar a visão da entidade quanto ao momento político nacional e a contribuição da sociedade organizada sob a forma de um projeto de lei de iniciativa popular. A intenção é buscar mais legitimidade ao sistema de representação.

O projeto “Eleições Limpas” é patrocinado pelo Conselho Federal da OAB, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, além de dezenas de entidades da sociedade civil. Um dos objetivos é criminalizar a conduta de quem realiza “caixa dois” nas campanhas eleitorais.

Últimos preparativos para a Conferência Municipal de Assistência Social

Entre os dias 1º e 2 de agosto, das 8h às 12h, será realizada em Caruaru a IX Conferência Municipal de Assistência Social. O tema deste ano é “Gestão e Financiamento para a efetivação do SUAS (Sistema Único de Assistência Social)”.

O evento tem por objetivo avaliar a política de assistência social e definir as diretrizes para o aprimoramento do SUAS. A conferência acontecerá na Fafica (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru).

Diretoria de Meio Ambiente realiza exposição de orquídeas

A diretoria de Meio Ambiente realiza, entre os dias 2, 3 e 4 de agosto, a 4ª Exposição de Orquídeas de Caruaru. As espécies que serão exibidas no Parque Municipal Severino Montenegro são provenientes de Maceió (AL) e São Paulo (SP).

A mostra ficará aberta ao público das 9h às 18h. Todas as orquídeas expostas estarão à venda no local.

OPINIÃO: Secretaria da Micro e Pequena Empresa: muito além do Simples

Por VAGNER MIRANDA ROCHA*

Não há nada de errado quando o governo age com o objetivo de criar meios que visam facilitar a vida das micro e pequenas empresas – que aliás são a maioria e têm expressiva representatividade no crescimento da economia brasileira. Por isso, a criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Lei 12.792/13, é mais um passo para garantir o tratamento tributário diferenciado previsto na Constituição Federal do Brasil para as empresas que se enquadram nesse perfil.

Para essa Secretaria ganhar relevância no cenário nacional e conquistar a confiança da classe empresária, seus dirigentes se apressam em manifestar de imediato o apoio a algumas das reivindicações que empreendedores e empresários apontam como empecilho para a abertura de novos negócios e o sucesso dos existentes.

Não é por acaso que um dos objetivos destacados por esses dirigentes na imprensa é apoiar a simplificação das regras da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa para a abertura e fechamento, enquadramento e manutenção da empresa no Simples Nacional e de mecanismos que minimizem o impacto tributário quando a empresa migra desse regime tributário para outro.

Como não é oportuno criticar as ações da Secretaria, que não iniciou sequer suas atividades – e já perdeu R$ 5,9 milhões do orçamento previsto para 2013 – e não gozou de tempo suficiente para mostrar resultados, cabe chamar atenção dos seus dirigentes e dos empresários e empreendedores. É preciso que todos reconheçam que passou da hora e cada um dos atores tem de cumprir seu papel. Não dá mais para justificar a falta de sucesso apenas e tão somente apontando falhas e erros dos outros.

Para não dar ideia de uma entidade que, antes de mais nada, estará preocupada em agradar e por isso não vai colocar o dedo na ferida, a Secretaria deve convidar a classe empresarial para participar de suas atividades e, trabalhando em conjunto, eles devem divulgar e priorizar uma pauta que contemple ações que vão além de questões relacionadas ao Simples Nacional. A questão tributária é relevante e deve ser atacada constantemente, mas há outras igualmente importantes e desde já a Secretaria deve enfrentá-las.

Para identificar quais outras questões tratar como prioridade, sugiro que seja levado em consideração o número de micro e pequenas empresas que entraram com Pedido de Recuperação Judicial nesses meses de 2013. Provavelmente a maior parte delas já faz parte do Simples Nacional, o que revela que o alcance do sucesso dessas empresas passa pela melhoria de outros aspectos.

A partir de um diagnóstico que segregue por natureza as causas que prejudicaram o alcance do sucesso daquelas micros e pequenas empresas, pode ser constatado as que podiam ter sido resolvidas por uma atuação mais assertiva da administração, e quais dependiam da melhora de fatores externos (situação conjuntural e estrutural do país) e decisões governamentais.

Ao deparar com o quadro apresentado, a Secretaria vai poder ter uma visão melhor das prioridades a perseguir e empreendedores e empresários vão ter a chance de avaliar se cometem as mesmas falhas na empresa que comandam para poderem agir a tempo e assim minimizar as chances de acabarem na mesma situação.

Como chamei atenção no início desse artigo, o Governo não incorre em erro quando age com objetivo de melhorar a situação das micro e pequenas empresas, mas deve ter atenção quando cria um órgão como a Secretaria da Micro e Pequena Empresa.

Deve cuidar para que os objetivos da Secretaria não sejam desvirtuados e se transforme em uma estrutura com finalidades políticas ou que privilegie segmentos específicos em detrimento de outros – algo bem típico em nosso país.

Por outro lado, empreendedores e empresários precisam acompanhar os trabalhos e cobrar resultados da Secretaria, mas também precisam reconhecer que não podem deixar de tomar as decisões que dependem exclusivamente deles para que a empresa tenha sucesso. Enfim, a questão é muito mais abrangente do que parece.

Vagner Miranda Rocha é administrador de empresas e sócio da VSW Soluções Empresariais

Eduardo decreta luto de três dias pela morte de Dominguinhos

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), decretou luto oficial de três dias no Estado pela morte do cantor, compositor e sanfoneiro Dominguinhos, nesta terça-feira (23).

“Dominguinhos expressou como ninguém a alma nordestina. Suas canções e sua criatividade genial constituem para sempre parte fundamental da cultura brasileira. Em nome do povo de Pernambuco, do meu próprio e da minha família, quero manifestar o meu pesar e a minha solidariedade à família e aos amigos deste grande brasileiro”, disse Eduardo em nota.

O sanfoneiro morreu em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas em São Paulo, no Hospital Sírio-Libanês, para onde havia sido transferido em janeiro. Ele lutava contra um câncer no pulmão há seis anos.

/**/

Dominguinhos morre em São Paulo aos 72 anos

sasasaasasa

Natural de Garanhuns, o artista pernambucano tinha mais de 50 anos de carreira (Foto: Victor Soares/ABr)

Por DANIEL MELLO
Da Agência Brasil

O sanfoneiro, compositor e cantor José Domingos de Moraes, o Dominguinhos, morreu hoje, às 18h, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 13 de janeiro, quando foi transferido do Hospital Santa Joana, no Recife.

A morte do cantor de 72 anos foi confirmada pelo Sírio-Libanês, que emitiu a nota de falecimento às 19h50.

Dominguinhos passou mal poucos dias após show, em 13 de dezembro, em homenagem a Luiz Gonzaga, na cidade de Exu (PE). O artista teve várias paradas cardíacas e foi hospitalizado, na capital pernambucana, com quadro de arritmia e infecção respiratória, complicações de um câncer de pulmão.

O artista tinha mais de 50 anos de carreira – sua primeira gravação foi aos 16 anos, em um disco de Luiz Gonzaga. Colecionou prêmios, entre eles o Grammy Latino de Melhor Disco Regional, em 2002, com “Chegando de Mansinho”; o Prêmio da Música Brasileira, conquistado em 2008; e o Prêmio Shell de Música, em 2010.

Entre suas composições mais conhecidas estão “De Volta pro Aconchego”, “Isso Aqui Tá Bom Demais”, “Gostoso Demais” (parcerias com Nando Cordel), “Abri a Porta” (com Gilberto Gil), “Quem Me Levará Sou Eu” (com Manduca), “Eu Só Quero Um Xodó” e “Tenho Sede” (ambas com Anastácia).