Profissionais de saúde passam por treinamento comportamental

Com o intuito de promover melhorias no atendimento das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Garanhuns, no Agreste Meridional de Pernambuco, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Desenvolvimento Pessoal, está realizando um treinamento comportamental nas próprias unidades. A proposta é que as capacitações aconteçam em todas as UBS’s até o mês de janeiro de 2017.

O treinamento é uma continuação de outros cursos já realizados com cada categoria de profissionais que atuam nas UBS’s. “A diferença é que agora, indo em cada unidade, nós conseguimos avaliar cada situação de uma forma mais próxima e específica. Esse treinamento irá sensibilizar os servidores quanto a importância da função deles, onde estejam inseridos, seja na recepção, nas visitas domiciliares ou qualquer setor”, comentou a coordenadora do departamento responsável pelo treinamento, Sandra Leandro.

Na manhã desta quarta-feira (14), a capacitação aconteceu no Programa de Agentes Comunitários de Saúde (Pacs) Centro. No treinamento, os profissionais têm acesso a gráficos feitos a partir da Ouvidoria da Saúde. A partir disso, eles compreendem quais as principais reclamações da população quanto ao atendimento nas unidades. No curso, também são realizadas dinâmicas de grupo e rodas de conversa entre os servidores, para compartilhamento de experiência já vivenciada pelos mesmos.

Profissionais da Assistência Social recebem capacitação

Em Gravatá, acontece uma capacitação nesta terça e quarta-feira, 19 e 20, respectivamente, destinada aos profissionais da Assistência Social, conselheiros tutelares, do Comdica (Conselho de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente) e Conselho de Assistência Social, participam de uma capacitação sobre Acolhimento Institucional. A ação, uma parceria firmada entre a Prefeitura e o Governo do Estado, contará com a presença da gerente de Alta Complexidade da secretaria executiva de Assistência Social do Estado, Claudia Souza.

A capacitação ocorrerá nas dependências do Caic, situado na Av. Agenor Peixoto, s/n, bairro Riacho do Mel. Durante a ação, será discutido o perfil do atendimento e modalidades conforme tipificação sócio assistencial do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

/**/

SAMU de Gravatá realiza palestras para profissionais de enfermagem‏

1

Os profissionais de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Gravatá, participaram nesta sexta-feira (20), de uma ação em comemoração à Semana da Enfermagem. Na ocasião, professores do curso de Enfermagem da Faculdade Integrada da Vitória de Santo Antão (Faintvisa) apresentaram palestras voltadas para o atendimento em serviços de urgência e emergência. Médicos, condutores, técnicos de enfermagem e, enfermeiros participaram do evento organizado pela coordenação da unidade.

A coordenadora de enfermagem do SAMU Gravatá, Tatiana Santos, falou da importância desta ação. “Além de ser um momento de troca de conhecimentos e aperfeiçoamento, também é uma oportunidade para valorizamos os profissionais dedicados”, destacou.

Palestraram os enfermeiros e professores, Stella Amorim, João Victor Cabral e Janice Vasconcelos Oliveira, que, no evento, trabalharam os temas: Protocolo de Reanimação Cardiopulmonar; Monitorização Hemodinâmica não Invasiva em Pacientes de Unidade de Serviço Avançado (USA) e o Papel do Enfermeiro de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) Frente aos Dilemas Éticos nas emergências.

Profissionais aprovados na Seleção Pública Simplificada da Saúde são chamados

A Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria municipal de Saúde, convocou os candidatos aprovados na Seleção Pública Simplificada para realizar, de imediato, os exames admissionais. Na ocasião, os profissionais deverão apresentar os laudos solicitados no edital.

Os exames serão realizados no Centro Médico de Gravatá, localizado na rua Izaltino Poggy, em frente ao Posto I, no bairro do Prado, e no Hospital Municipal Dr. Paulo da Veiga Pessoa, na Rua Joaquim Souto, no bairro Nossa Senhora das Graças.

Após a realização do exame admissional, o candidato deverá entregar a documentação na Secretaria de Administração, situada no 1º andar no mesmo prédio da Secretaria de Finanças, na Rua Rui Barbosa, em frente à Praça da Matriz. O prazo final para a entrega da documentação será no dia 22 deste mês.

Documentos que deverão ser entregues são os seguintes: RG, Título de eleitor, certidão de nascimento ou casamento, Carteira profissional, Certidão de nascimento de filhos menores de 18 anos, Comprovante de residência, Registro profissional, Diploma, PIS/PASEP, Certificado de pós-graduação e conta bancária no Bradesco.

Curso de Zika estará disponível para profissionais de todos os países‏

O curso do Ministério da Saúde sobre atendimento a pacientes com vírus Zika será ofertado a profissionais de saúde de todo o mundo. Em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a pasta vai passar a ofertar o módulo também nas línguas inglesa e espanhola. O curso “Zika: abordagem clínica na Atenção Básica” poderá ser acessado no próprio site da Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), onde já consta a versão em português, além de ser disponibilizado também em plataformas virtuais geridas pela OMS e pela OPAS. A previsão é que a ferramenta esteja disponível a partir de maio deste ano.

O secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Heider Pinto, enfatiza a importância de se disseminar informações sobre o vírus Zika. “É essencial haver um esforço global para combater essa doença e suas consequências. E o Brasil, que acumulou experiência, tanto no combate quanto no estudo desse novo desafio de saúde pública, tem a obrigação de transmitir seus conhecimentos às demais nações”, explica. “O curso já está sendo ofertado em português e tem se mostrado um grande sucesso, com em torno de 27,5 mil matrículas já realizadas”, completa.

O Representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Joaquín Molina, acredita que o curso deverá estar disponível em breve na plataforma Campus Virtual de Saúde Pública, espaço de aprendizado online da organização. “Foi muito generoso o ato do Ministério da Saúde de colocar à disposição de outros países de língua inglesa e espanhola um curso sobre zika. O Brasil tem muito a ensinar ao mundo sobre vigilância e controle de vetores. O curso também será disponibilizado à sede da OMS, em Genebra, dado o potencial de disseminação que o vírus está tendo no mundo. A OPAS/OMS está neste momento trabalhando nas adaptações necessárias para a adequação do conteúdo a uma linguagem internacional. Estou confiante de que em breve poderemos disponibilizá-lo a outros países”, afirma.

A versão em português está disponível desde fevereiro e apresenta informações sobre o vírus Zika relacionadas à conduta nos casos e situações tratadas nos protocolos aprovados pelo Ministério da Saúde. O módulo de formação é destinado, prioritariamente, a médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e profissionais de nível superior da Atenção Básica, no entanto, é aberto para qualquer um interessado em conhecer mais sobre a doença. Com 45 horas-aula de duração, o módulo tem um capítulo integralmente dedicado aos cuidados voltados às gestantes com infecção pelo vírus e aos recém-nascidos com microcefalia. As inscrições devem ser realizadas pelo site da UNA-SUS e seguem até o dia 15 de fevereiro de 2017.

O curso é composto por quatro unidades educacionais. Os módulos são: aspectos epidemiológicos, promoção à saúde e prevenção de infecção por vírus Zika; quadro clínico e abordagem a pessoas infectadas com vírus Zika; os cuidados com as gestantes com suspeita ou confirmação de infecção por vírus Zika e do recém-nascido com microcefalia; e vigilância da infecção por vírus Zika e suas complicações. A ação trabalha pedagogicamente com atividades interativas, casos clínicos, vídeos com especialistas e entrevistas.

OUTROS CURSOS – Além do curso de Zika, o Ministério da Saúde oferta outras quatro opções de capacitação voltadas para o combate aoAedes aegypti, bem como para a atenção às doenças transmitidas pelo vetor. Está disponível, desde janeiro, um curso de atualização no combate vetorial voltado para agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais de educação, assistência social e defesa civil, militares e multiplicadores em resposta a emergências em saúde pública. Além desses profissionais, também podem participar as pessoas que estiverem interessadas em ampliar os conhecimentos sobre as doenças e sobre como eliminar o mosquito.

Com linguagem simples e de fácil entendimento, e de acesso livre a qualquer pessoa, o módulo é realizado pela internet, tem 16 horas de duração e conta com certificação ao final. Para acessar o conteúdo, é preciso fazer um cadastro na página do Ambiente Virtual de Aprendizagem do SUS (AVA-SUS) ou do Telessaúde Brasil Redes (Núcleo do Rio Grande do Sul) e começar as aulas virtuais. A expectativa é de que agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias de todo o país atualizem-se pela plataforma. O curso já conta com 7,5 mil inscritos.

Outras duas ações importantes são os cursos para diagnóstico e manejo de dengue e de chikungunya, ofertados de forma permanente pela UNA-SUS a profissionais de saúde de nível superior. O enfoque do curso de dengue, composto por oito estudos de caso, é a identificação do risco de casos suspeitos e a adoção das condutas corretas diante das diferentes situações clínicas, visando à redução de complicações. Desde 2012, foram recebidas mais de 21 mil matrículas para o curso de dengue, sendo a maioria delas realizadas por enfermeiros (48%) e médicos (32%). A maior parte dos profissionais matriculados (52%) atua em centros de saúde e unidades básicas de saúde, que são as portas de entrada do SUS.

Já o curso de chikungunya foi lançado em dezembro de 2015 – a primeira oferta recebeu 9.494 matrículas, sendo 36% de enfermeiros, 30% de médicos e 16% de técnicos e auxiliares de enfermagem. A maioria dos matriculados (52%) atua em centro de saúde ou unidade básica. O curso é composto por duas unidades: a primeira traz informações sobre epidemiologia, quadro clínico, diagnóstico, ações de vigilância e organização dos serviços de saúde, além de apresentar a importância da educação permanente em saúde. Já a segunda unidade aborda casos clínicos, nos quais o profissional é estimulado a refletir sobre a melhor conduta para realizar o manejo de pacientes com suspeita da doença.

“Dia das Dúvidas” orienta profissionais gratuitamente para registro empresarial‏

A Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) é uma das realizadoras do evento “Dia das Dúvidas”, que acontece nesta quarta-feira (30), a partir das 14h, na sede da Associação.  A iniciativa tem o objetivo de orientar contabilistas, empresários e demais interessados sobre registro empresarial. As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas. Para garantir a participação, é necessário enviar um e-mail para jucepe.caruaru@jucepe.pe.gov.br.

Os inscritos serão capacitados para todo o processo do registro empresarial, sendo orientados, entre outros assuntos, sobre a documentação necessária para abertura, alteração e até fechamento de empresas. Profissionais da Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe) estarão presentes para responder aos questionamentos do público.

O evento é realizado pela Acic, Jucepe, o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescap), a Associação dos Contabilistas de Caruaru e Agreste de Pernambuco (Accape) e o Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco (CRC PE).

Curso capacitará profissionais para abordagem clínica do vírus Zika‏

Para capacitar profissionais de saúde e a população em geral sobre a suspeita, notificação, investigação, diagnóstico do vírus Zika, o Ministério da Saúde e a Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) lançam o curso “Zika: abordagem clínica na Atenção Básica”. A capacitação é destinada a médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, profissionais de nível superior da Atenção Básica, que terão acesso a informações sobre o vírus Zika relacionadas à conduta nos casos e situações tratadas nos protocolos aprovados pelo Ministério da Saúde.

Com 45 horas-aula de duração, o curso tem um capítulo integralmente dedicado aos cuidados voltados às gestantes com infecção pelo vírus e aos recém-nascidos com microcefalia. As inscrições no curso devem ser realizadas pelo site da UNA-SUS e seguem até o dia 15 de fevereiro de 2017. Elaborado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz Mato Grosso do Sul), em parceria com as universidades federais de Mato Grosso do Sul (UFMS) e de Pernambuco (UFPE), a secretaria municipal de saúde de Campo Grande e a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), o curso recebeu, nas primeiras 72 horas de inscrições, mais de oito mil matrículas.

O secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Hêider Pinto, enfatiza a importância de se capacitar recursos humanos para enfrentar esse novo desafio de saúde pública. “Os profissionais de saúde estão na linha de frente na batalha contra a microcefalia e o Aedes. É essencial que eles estejam atualizados e preparados, tanto para orientar as pessoas de um modo geral, quando para cuidar daquelas com Zika ou qualquer uma de suas complicações”, explica.

O curso autoinstrucional de Zika é composto por quatro unidades educacionais. Os módulos são: aspectos epidemiológicos, promoção à saúde e prevenção de infecção por vírus Zika; quadro clínico e abordagem a pessoas infectadas com vírus Zika; os cuidados com as gestantes com suspeita ou confirmação de infecção por vírus Zika e do recém-nascido com microcefalia; e vigilância da infecção por vírus Zika e suas complicações. A ação trabalha pedagogicamente com atividades interativas, casos clínicos, vídeos com especialistas e entrevistas.

Entre os objetivos do treinamento está a orientação dos profissionais de saúde quanto ao modo de transmissão, período de incubação, vetor e características do vírus Zika; orientação quanto aos meios de proteção individual e coletiva; sensibilizar e instrumentalizar o profissional para identificação de quadro clínico sugestivo de infecção por vírus Zika (dengue e chikungunya) e realização do cuidado adequado de pacientes com quadro suspeito; apresentar critérios para indicação e interpretação de exames laboratoriais e por imagens referentes à doença etc.

AEDES AEGYPTI – Além desse curso, o Ministério da Saúde oferta outras quatro opções de capacitação voltadas para o combate ao mosquito, bem como para a atenção às doenças transmitidas pelo vetor. Está disponível, desde janeiro, um curso de atualização no combate vetorial ao Aedes aegypti, voltado para agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais de educação, assistência social e defesa civil, militares e multiplicadores em resposta a emergências em saúde pública. Além desses profissionais, também podem participar as pessoas que estiverem interessadas em ampliar os conhecimentos sobre as doenças e sobre como eliminar o mosquito.

Com linguagem simples e de fácil entendimento, e de acesso livre a qualquer pessoa, o módulo é realizado pela internet, tem 16 horas de duração e conta com certificação ao final. Para acessar o conteúdo, é preciso fazer um cadastro na página da AVA-SUS ou do Telessaúde do Rio Grande do Sul e começar as aulas virtuais. A expectativa é de que agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias de todo o país atualizem-se pela plataforma. O curso já conta com 7,5 mil inscritos.

Outras duas ações importantes são os cursos para diagnóstico e manejo de dengue e de chikungunya, ofertados de forma permanente pela UNA-SUS a profissionais de saúde de nível superior. O enfoque do curso de dengue, composto por oito estudos de caso, é a identificação do risco de casos suspeitos e a adoção das condutas corretas diante das diferentes situações clínicas, visando à redução de complicações. Desde 2012, foram recebidas mais de 21 mil matrículas para o curso de dengue, sendo a maioria delas realizadas por enfermeiros (48%) e médicos (32%). A maior parte dos profissionais matriculados (52%) atua em centros de saúde e unidades básicas de saúde, que são as portas de entrada do SUS.

Já o curso de chikungunya foi lançado em dezembro de 2015 – a primeira oferta recebeu 9.494 matrículas, sendo 36% de enfermeiros, 30% de médicos e 16% de técnicos e auxiliares de enfermagem. A maioria dos matriculados (52%) atua em centro de saúde ou unidade básica. O curso é composto por duas unidades: a primeira traz informações sobre epidemiologia, quadro clínico, diagnóstico, ações de vigilância e organização dos serviços de saúde, além de apresentar a importância da educação permanente em saúde. Já a segunda unidade aborda casos clínicos, nos quais o profissional é estimulado a refletir sobre a melhor conduta para realizar o manejo de pacientes com suspeita da doença.

0800 – Os agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias e militares também têm um novo canal de informações para o combate ao Aedes aegypti: o telefone 0800 645 3308. O serviço, disponível desde o início de fevereiro, oferece suporte para esclarecimento de dúvidas sobre identificação de focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, além da mobilização da população para o enfrentamento ao vetor. A ação promove a formação permanente dos profissionais envolvidos no combate ao mosquito.

O esclarecimento pelo 0800 ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30, pela central TelessaúdeRS, que integra o Programa Telessaúde Brasil Redes do Ministério da Saúde. Pelo telefone, os profissionais poderão tirar dúvidas sobre procedimentos a serem adotados pela população, como, por exemplo, o uso de telas em portas e janelas, repelentes, inseticidas e roupas que reduzam a exposição de partes do corpo ao mosquito. Além disso, será possível esclarecer sobre como realizar de forma mais prática e rápida as ações para identificação de focos e para combate ao Aedes.

O contato por 0800 já é utilizado por médicos e enfermeiros da Atenção Básica, incluindo os participantes do Programa Mais Médicos. Para esses profissionais, o atendimento é feito pelo 0800 644 6543, por meio do registro de identificação profissional e da unidade básica de saúde que o profissional está vinculado. Pelo telefone, são reforçadas as orientações sobre a utilização de serviços de saúde para o atendimento aos casos suspeitos e demais orientações para população sobre diagnóstico e tratamento das doenças causadas pelo mosquito e a microcefalia, além de outras dúvidas clínicas.

Além do canal 0800, o Telessaúde Brasil Redes também promove atividades de tele-educação e teleconsultorias relacionados ao Aedes e às doenças transmitidas pelo mosquito. De novembro de 2015 a janeiro de 2016, foram realizadas 208 atividades de tele-educação, com um total de 5.026 participantes. Também foram promovidos 4.867 atendimentos de teleconsultoria no mesmo período.

Quatro novos profissionais são nomeados para Secretaria de Saúde de Caruaru

A Prefeitura de Caruaru nomeou quatro novos profissionais de nível médio, para o cargo de auxiliar de Saúde Bucal. Eles foram aprovados no último concurso público, realizado em 2012, e serão lotados na Secretaria de Saúde do município. A nomeação foi publicada no Diário Oficial nº 217, por meio da portaria 033/2016  do gabinete do prefeito.

Os candidatos devem comparecer à coordenadoria de Recursos Humanos e Folha de Pagamento da Secretaria de Administração, no período de 15 de fevereiro a 15 de março, das 8h às 13h, para tomarem posse.
Os aprovados devem apresentar no ato da posse documentos que comprovem ter nacionalidade brasileira, estarem quites com as obrigações militares e eleitorais, além de gozarem de boa saúde, por meio de inspeção médica.
Segundo a Secretária Executiva Wedneide Almeida:” Todos novos profissionais somam e otimizam nosso serviço, que é de servir bem à população caruaruense.”

Profissionais ainda podem ser inscrever no Mais Médicos

Profissionais com interesse em atuar na Atenção Básica têm no Mais Médicos uma oportunidade de qualificação e experiência. Com o lançamento do edital de reposição no início deste mês, o Programa está ofertando vagas desocupadas, e os interessados podem se inscrever até o próximo domingo (18). Já as prefeituras com vagas ociosas têm até esta quinta-feira (15) para aderir.

Podem participar desta etapa, entre outros, médicos recém-formados que obtiveram o diploma neste primeiro semestre de 2015 e possuem registro em conselho regional. Os candidatos devem se inscrever na seleção através do site do Mais Médicos, preenchendo o cadastro e apresentando a documentação exigida.

“O Mais Médicos é uma excelente oportunidade para o profissional recém-graduado se qualificar, ganhar experiência, e, ao final, dependendo da modalidade escolhida, fazer jus a uma pontuação adicional de 10% para ingressar em uma residência. Tanto para aqueles que acabaram de sair da faculdade, como para os que querem consolidar sua formação e atuação na atenção básica, o Programa é uma opção segura, e, claro, muito gratificante” destaca o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Hêider Pinto.

Os profissionais deverão optar, no ato na inscrição, pela modalidade de participação desejada: receber pontuação adicional de 10% nas provas de residência, atuando na unidade básica por no mínimo 12 meses; ou permanecer no município por até três anos e receber auxílios moradia e alimentação custeados pelas prefeituras.

Cronograma

Após realizarem inscrição, os profissionais deverão indicar, a partir dia 20, até quatro cidades de diferentes perfis onde desejam atuar conforme a sua prioridade. Os candidatos concorrerão somente com aqueles que optarem pelos mesmos municípios. Quem não conseguir alocação terá acesso às vagas remanescentes em outra oportunidade, a ser ofertada em novembro.

Quatro profissionais em Saúde Bucal são nomeados para Secretaria de Saúde

A Prefeitura de Caruaru nomeou quatro profissionais, dois de nível médio, para o cargo de técnico em Saúde Bucal, e dois de nível superior, para o cargo de dentista.  Eles foram aprovados no último concurso público, realizado em 2012, e serão lotados na Secretaria de Saúde do município. A nomeação foi publicada no Diário Oficial nº 194, por meio das portarias 435/2015 e 436/2015 do gabinete do prefeito.

Os candidatos devem comparecer à coordenadoria de Recursos Humanos e Folha de Pagamento da Secretaria de Administração, no período de 31 de agosto a 29 de setembro, das 8h às 13h, para tomarem posse.

Os aprovados devem apresentar no ato da posse documentos que comprovem ter nacionalidade brasileira, estarem quites com as obrigações militares e eleitorais, além de gozarem de boa saúde, por meio de inspeção médica.